sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Receita de ANO NOVO

"Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre."

Carlos Drummond de Andrade

Desejo a todos um Ano Novo repleto de conquistas e realizações!!! Que 2011 seja um ano lindão para todos nós!!!

sábado, 25 de dezembro de 2010

NATAL todo dia

A todos vocês um Natal repleto de bençãos! Que o espírito natalino esteja presente em todos os dias de suas vidas!

"Se a gente é capaz de espalhar alegria
Se a gente é capaz de toda essa magia
Eu tenho certeza que a gente podia
Fazer com que fosse Natal todo dia"

terça-feira, 19 de outubro de 2010

RESSOAR Solidário


Você conhece o Instituto Ressoar? Criado em 2005, tem como objetivo promover, através do voluntariado, projetos e ações sociais, contribuindo com a construção de uma sociedade mais justa, onde haja a inclusão de todos.

Umas das ações promovidas é o Ressoar Solidário, um evento que mobiliza a sociedade a participar de ações solidárias, com o objetivo de ajudar a quem necessita.

Em São José do Rio Preto e região este dia de mobilização será 24 de outubro. Participe você também doando alimentos não perecíveis, que serão entregues ao Asilo de Schimidt.

As doações podem ser feitas na TV Record, localizada na Rodovia Washington Luiz, km 436 - Jockey Club, até o dia 23 de outubro.

Doe, participe e colabore com uma sociedade mais justa e humana.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Dia do TERAPEUTA OCUPACIONAL

Hoje, 13 de outubro, é o Dia do Terapeuta Ocupacional. Em homenagem à minha irmã, que atua nessa área, dedico este espaço a um texto dela, que explica o que faz este profissional.

O TERAPEUTA OCUPACIONAL

POR LUCIANA CAMPOS

O terapeuta ocupacional é um profissional da saúde responsável por analisar e promover a rotina ocupacional do paciente em seus diferentes aspectos, propondo e desenvolvendo programas de tratamento a fim de possibilitar a melhora do seu estado de saúde e da sua qualidade de vida.

A ênfase da terapia ocupacional está centrada na capacidade de desempenho funcional do indivíduo, compreendida nos aspectos psicossociais. Seu objetivo central é capacitar a pessoa para alcançar maior grau de independência funcional.

Quando procurar um terapeuta ocupacional:

  • Lesões e traumatismo de mão e membros superior;
  • Lesões neurológicas (AVE, lesão medular, encefalopatia crônica não progressiva, traumatismo craniano, entre outras);
  • Doença de Parkinson;
  • Doença de Alzheimer;
  • Síndromes genéticas;
  • Distúrbio e dificuldade de aprendizagem;
  • Depressão;
  • Síndrome alimentares;
  • Amputações;
  • Esquizofrenia e psicose;
  • Queimaduras;
  • Atraso no desenvolvimento neuropsicomotor;
  • Deficiência visual;
  • Deficiência auditiva;
  • Deficiência múltipla.

Abaixo vocês podem assistir um vídeo que mostra um pouco mais como é o trabalho deste profissional, o Terapeuta Ocupacional:


Aproveito para avisar a vocês que nos dias 5 e 6 de novembro será realizada a 13ª edição do Teleton, uma maratona televisiva de 24 horas que busca conscientizar a população a respeito das possibilidades de um deficiente físico, gerando grande mobilização social.

Você já pode colaborar fazendo a sua doação. Acesse http://teleton.org.br/stepOne.html e ajude as crianças deficientes assistidas pela AACD.

Luciana Campos é Terapeuta Ocupacional da clínica Vitta Plena Espaço Terapêutico Multidisciplinar, na cidade de São Roque/SP. É especializada em Neurologia Infantil pela Unicamp e especializanda em Terapia de Mão e Membro Superior pela USP.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

CACHECOLAR

Hoje vou utilizar este espaço do blog para fazer uma propaganda para a minha mãe rs. Vou disponibilizar aqui um acessório para as mulheres, que ela mesma faz, o cachecolar. Há dois modelos, que vocês podem ver nas fotos abaixo. O menor custa R$ 20,00 e o mais comprido R$ 15,00 (mais o frete). Há diversas cores, é só escolher a do seu gosto.

Quem tiver interesse em adquirir um é só entrar em contato comigo através de recado aqui no blog, pelo meu e-mail (danicristina28@hotmail.com) ou pelo twitter (@costa_dani).

Seguem as fotos:



domingo, 10 de outubro de 2010

Meu PAÍS

Em época de eleição, não preciso dizer nada. A letra desta música já diz tudo:

sábado, 9 de outubro de 2010

Bandido com RAZÃO

No post anterior eu falei sobre brincadeiras de crianças. Agora vou falar sobre um outro lado da infância, ou melhor, da falta dela.

Fico pensando em quantas crianças tiveram o direito à infância ceifado. Muitas delas são obrigadas a trabalhar desde cedo para ajudar no sustento da família. Meninos e meninas que vivem nos faróis vendendo doces ou até mesmo pedindo dinheiro, deixando de lado o que eles realmente deveriam fazer: brincar e estudar. Crianças que muito cedo, devido às circunstâncias da vida, se vêem obrigados a roubar, iniciado desde pequenos no mundo crime. A situação é ainda pior quando meninas vendem seus corpos em troca de uma moeda qualquer.

Muitas vezes isso é consequência da vida que elas tiveram dentro da própria casa, sendo vítimas de maus tratos e abuso sexual. E em vários casos, quem mais deveria proteger é quem causa o mal a estes pequenos seres indefesos. Quase todos os dias vemos notícias nos jornais de pais, padrastos, tios e até avós que estupram e judiam de crianças, lhes causando traumas que ficam pelo resto da vida. Deveria haver uma lei mais rígida, que punisse severamente quem cometesse tal crueldade. A violência é tanta, que chega ao ponto delas não mais suportarem e fugirem de casa, passando a viver nas ruas.

Que futuro terão estes pequenos? O que a vida lhes reserva para quando atingirem a idade adulta? É uma triste realidade que estamos acostumados a ver nas grandes cidades e que entristece o nosso Brasil. Essa é uma situação que precisa ser mostrada, gritada e escancarada, para que, quem sabe um dia, com um governo que aja com pulso firme, possamos ver os nossos brasileirinhos terem uma infância mais digna e feliz.

Deixo aqui para vocês um vídeo que retrata bem a vida de muitas destas crianças que clamam por socorro, que vivem nas ruas sem o amor dos pais, sem estudo, sem alimento, sem um brinquedo, sem um amigo, sem carinho... sem infância...



Brincadeiras de CRIANÇA

"A criança que não brinca não é feliz. Ao adulto que quando criança não brincou, falta-lhe um pedaço no coração" - Ivan Cruz, artista plástico


Está chegando o dia 12 de outubro, Dia das Crianças. Imagino que neste dia uma nostalgia deva acometer vários adultos, pelo menos é o que acontece comigo. Me vem uma saudade do tempo que minha preocupação era escolher com qual boneca brincar, escolher o melhor jogo de tabuleiro, qual o melhor lugar para riscar a amarelinha.

Um tempo bom que não volta mais, tempo esse em que eu podia ser tudo, médica, professora, motorista. Até mãe eu era, e de vários filhos rs. 

Hoje, vendo esse mundo que a cada dia mergulha mais e mais na tecnologia, percebo que a infância de antigamente era bem mais prazerosa. As crianças não perdiam horas a fio na frente do computador e da televisão, trancadas dentro de casa. Elas eram livres, soltas. As brincadeiras eram bem mais divertidas do que estes jogos eletrônicos, que nos dias atuais prendem a atenção da garotada.

Esconde-esconde, pega-pega, rouba bandeira, bets, bolinha de gude, carrinho de rolimã, peão, soltar pipa, pular corda, queimada, cantigas de roda... essa era a diversão nas décadas de 80 e 90, época em que eu e a maioria dos meus amigos éramos crianças. Ô época boa essa! Que falta faz um túnel do tempo... Hoje só se vê brinquedos eletrônicos, cheios de peças, bonecas que falam e se mexem. Não é mais como antes, quando um simples bloco de montar já garantia a alegria de meninos e meninas.

Além desse avanço da tecnologia, num mundo em que as crianças já nascem segurando um mouse ou um controle de vídeo game, tem também um fator que contribui para que essas bricadeiras fiquem esquecidas: a violência. Elas acabam se tornando vítimas desse mal, fazendo com que seja quase impossível vê-las brincando nas ruas da cidade, como a garotada de antigamente se divertia.

Mas enfim, com brincadeiras antigas ou atuais, o importante mesmo é mantermos viva a criança que existe dentro de cada um de nós. Brinque, sorria, se divirta. Seja livre, viaje através da sua imaginação, voe sem sair do lugar, sem medo de ser feliz, sem medo de fazer alguém feliz. Seja sempre criança!

E vocês, do que mais gostavam de brincar na infância? Me contem, gostaria de saber o que mais divertia os meus amigos quando eles eram crianças.

Abaixo vocês podem assistir ao vídeo que mostra telas do artista plástico Ivan Cruz, que retratam as brincadeiras de crianças de antigamente. Seu objetivo é resgatar o lúdico, a imaginação, a inocência e pureza da criança.


E deixo também aqui uma música para vocês. O nome dela é "Brincadeiras de Criança", do álbum "É só pena que voa", e é cantada por Anastácia.

"Ah meu Deus, se eu pudesse ser criança outra vez"



sexta-feira, 1 de outubro de 2010

É neste DOMINGO


Neste domingo, dia 3 de outubro, mais uma vez nós, brasileiros, iremos às urnas para escolher nossos próximos governantes.

Neste ano iremos eleger Presidente, Governador, Senadores, Deputado Federal e Deputado Estadual. Além de conhecer bem a vida política de cada um dos candidatos para os quais iremos votar, é importante saber também quais são as atribuições de cada cargo.

Mas e você, sabe quais são as funções de cada um desses cargos que iremos eleger? Veja abaixo quais são elas:

Presidente: Nomeia os ministros que vão cuidar de assuntos estratégicos. Ele cuida da relação do Brasil com outros países, movimentando a economia e divulgando a imagem do país no exterior. Ele também faz as leis aprovadas no Congresso se transformarem em benefícios para a população.

Governador: É chefe do Poder Executivo no estado, comanda a segurança e nomeia secretários. Ele faz as leia aprovadas na Assembleia se transformarem em benefícios para a população e administra os investimentos regionais, garantindo que os municípios cresçam por igual.

Senador: Fiscaliza o Presidente, o vice e os ministros e ajuda a decidir sobre o orçamento nacional e a utilização do dinheiro público. Ele elabora leis que trazem benefícios para os eleitores do seu estado e toma decisões importantes sobre acordos internacionais.

Deputado Estadual: Fiscaliza o Governador, o vice e os secretários e ajuda a elaborar o orçamento estadual. Ele propõe leis de interesse estadual que se transformam em benefícios para a população.

Deputado Federal: Tem as mesmas funções do Deputado Estadual, só que a nível federal.

Agora que você já conhece quais são as atribuições de cada cargo a ser eleito, use bem a cabeça e vote consciente. Só assim, escolhendo os candidatos corretos e honestos, é que teremos um Brasil desenvolvido, digno de orgulho, em que valha a pena viver.

E não se esqueça: por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) não é mais necessário a apresentação do título eleitoral na hora da votação. Diferente do que antes havia sido determinado, o eleitor poderá votar somente com um documento oficial com foto. O título é importante para saber qual a seção eleitoral, porém não será autorizado votar somente com ele.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

PALAVRAS

"Todo mundo tem defeitos
Todo mundo tem problemas
Cada coração tem um roteiro próprio
Feito história de cinema
Cada fé tem a sua força
Na cabeça uma sentença
Só se muda o ser humano
Se você entrar dentro do que ele pensa

Cada um fala o que quer
Fala o que vem na cabeça
Fala do melhor amigo
Fala do inimigo
E da religião
Fala quando o sol esquenta
Reclama quando cai a chuva
Mas quando fala de si mesmo
Acha que é perfeito
O dono da razão

Quem fuma, fala de quem bebe
Quem reza, fala do ateu
Quem paga, fala de quem deve
Quem se lembra, fala de quem esqueceu
Quem sofre, fala de quem ama
Quem ri, fala de quem chora
Quem perde, fala de quem ganha
E quem fica, fala de que foi embora (...)"

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

THE WEEK EXPRESS em Rio Preto


Quem gosta de festa ao som de muita música eletrônica não pode deixar de participar da The Week Express, uma balada que promete agitar a noite riopretense, no dia 11 de outubro, a partir das 23h.

São José do Rio Preto será a primeira cidade do interior paulista a receber essa festa, que é uma atração da The Week, uma casa noturna com clubes localizados em São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis, reconhecida pelo seu glamour e sofisticação. A produção local fica por conta da empresa Alianza Eventos, sob o comando do empresário Fred Tonelli.

O Ipê Park Hotel será palco dessa tradicional balada eletrônica, que terá como atrações os DJ’s Guto Bumaruf, Renato Cecin, Ana Flor e Fernando Aguilar, além de dançarinos que prometem animar o público presente.

O local terá uma decoração bem psicodélica, com direito a laser show na pista, painéis de led, puffs e lounges, além de um potente sistema de som que não deixará ninguém parado. Sofisticação e comodidade não faltarão a quem for prestigiar o evento.

A balada open bar terá diversos bares que oferecerão cerveja, vodka, refrigerante, água, suco, champanhe, caipirinha de sorvete, além de algodão doce.

Em Rio Preto, os convites do primeiro lote já estão à venda no estande no Rio Preto Shopping Center, na New World e na Aliaza Eventos. Os valores vão de R$ 75,00 a R$ 120,00. A compra também pode ser feita pela internet, através do site http://www.fulafilaingressos.com.br/.

Você encontra mais informações sobre a The Week Express no site www.theweek.com.br/express ou pelo telefone (17) 3121-6090.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Calar, DESFAZER, esperar, REFAZER

A cada dia me convenço mais de que calar é tático. É preciso saber relevar para ser elevado, deixar de lado alguns insultos e provocações, não se deixar levar pela raiva e não revidar tudo que lhe é profanado.

A cada dia me convenço mais de que desfazer é árduo. É preciso entender que para ser ver uma janela aberta, é necessário que antes se veja uma porta fechada.

A cada dia me convenço mais de que esperar é sábio. É preciso acreditar, pois quem espera sempre alcança seus ideais, prospera, atinge seus objetivos e concretiza tudo aquilo que antes eram só sonhos.

A cada dia me convenço mais de que refazer é ótimo. É preciso ter fé, lutar, não desistir, não hesitar em fazer novamente aquilo que de alguma forma saiu errado. É se dando uma segunda chance que inúmeras chances lhe serão dadas.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Conscietização no TRÂNSITO

Dos dias 18 a 25 de setembro acontece a Semana Nacional do Trânsito. Em São Roque, interior de SP, um evento está sendo realizado pela Divisão de Trânsito, com o apoio da Polícia Militar e da Viaoeste, e tem como tema "Cinto de Segurança e Cadeirinha".

O objetivo da ação é alertar a população quanto à correta utilização desses equipamentos, além de conscietizá-la em relação à cooperação, tolerância, respeito, gentileza e obediência às leis de trânsito.

Uma tenda está montada na Praça da Matriz e durante a semana, das 9h às 17h, as pessoas podem obter informações com agentes de trânsito sobre as novas regras do uso da cadeirinha e do cinto de segurança.

No local também foi montado um circuito, no qual as crianças podem, através da utilização de velocípedes, aprender mais sobre as leis de trânsito.

Lei da Cadeirinha

No dia 1 de setembro entrou em vigor a lei que obriga o uso de cadeiras especiais para transporte de crianças com até sete anos de idade, em veículos particulares.

A Resolução 277, aprovada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina o uso obrigatório do acessório de acordo com cada faixa etária. Bebês com até doze meses devem ser transportados no equipamento conhecido como "bebê conforto". As crianças com idade entre um e quatro anos devem ser colocadas na cadeirinha. Já as de quatro a sete anos precisam utilizar o assento de elevação. As crianças maiores de sete anos devem ser transportadas no banco traseiro, utilizando o cinto de segurança de três pontos.

A multa para quem infrigir a lei é de R$ 191,54, além da perda de sete pontos na carteira de habilitação e retenção do veículo até que a situação seja normalizada.

P.S.: Ficarei devendo uma foto do evento para vocês. Sempre ando com a minha máquina fotográfica, mas justamente hoje estava sem ela. =/

domingo, 19 de setembro de 2010

Sensibilidade do OLHAR

Hoje vou atualizar o blog de uma maneira diferente, não com um um texto, mas sim com fotos tiradas por mim.

Para quem não sabe, com uma máquina fotográfica digital compacta pode-se tirar belas fotografias. Não digo que não requeira prática e habilidade, pois elas semprem ajudam na hora de fotografar. Mas o que importa mesmo é a sensibilidade do olhar do fotográfo. Com ela, não importa a câmera utilizada, é possível sim retratar lindas imagens. Vejam:



 




                          



sábado, 18 de setembro de 2010

Muito axé ao som do CARNA RIO PRETO

E neste fim de semana Rio Preto está fervendo. E não digo em relação ao clima, que por sinal também é muito quente, mas sim ao Carna Rio Preto, que em sua 12ª edição está agitando a cidade.

São três dias de festa, em que foliões de diversas cidades da região vêm para dançar ao som de atrações como Chiclete com Banana, Tomate, Batom na Cueca, Seu Moço, dentre outros.

O evento, que dura até amanhã, dia 19, está sendo realizado no Recinto de Exposições da cidade. Os ingressos para cada dia estão à venda e o valor é de R$ 70,00.

Se você é fã de micareta e adora dançar ao som de muito axé não pode deixar de participar desse evento, considerado um dos maiores da cidade.

Mais informações você encontra no site www.carnariopreto.com.br

Profeta GENTILEZA

"Por isso eu pergunto, a você no mundo, se é mais inteligente, o livro ou a sabedoria. O mundo é uma escola, a vida é o circo, amor palavra que liberta, já dizia o Profeta"

Vocês já ouviram falar do Profeta Gentileza? Vou contar neste post a história desse homem que deixou sua marca na cidade do Rio de Janeiro e em muitas pessoas que passaram pela vida dele.

Era início dos anos 60, na cidade de Niterói, quando um incêndio acabou com um circo, vitimando centenas de pessoas. Esse incidente, considerado uma das maiores fatalidades do mundo circense, marcou a vida de José Datrino, um empresário do ramo de transporte, que alegava ouvir vozes pedindo a ele que abandonasse o mundo material e se dedicasse apenas ao espiritual. Isso fez com que José largasse a família e se tornasse um andarilho. Nascia então o Profeta Gentileza, que com uma túnica branca e uma longa barba, percorria as cidades do Rio de Janeiro e Niterói fazendo pregações e levando às pessoas palavras de amor, bondade e respeito pelo próximo.


O Profeta marcou sua trajetória na cidade do Rio de Janeiro pintando nas pilastras do Viaduto do Caju (desde do Cemitério do Caju até a Rodoviária Novo Rio) mensagens de paz, amor e gentileza. As pinturas, todas em verde e amarelo, foram feitas de forma estratégica, de modo com que as pessoas que passassem de ônibus pelo local pudessem ver.

Após a morte de Gentileza, com o passar dos anos as inscrições feitas por ele foram danificadas por pichadores e mais tarde cobertas com tinta cinza. Esse ato revoltou a população, que com a ajuda da prefeitura do Rio de Janeiro organizou um projeto chamado Rio com Gentileza, com o intuito de restaurar os murais da pilastra. Hoje a obra é considerada patrimônio urbano carioca.

Abaixo vocês podem assistir ao vídeo em que a cantora Marisa Monte faz uma homenagem ao Profeta Gentileza. A canção incentiva os valores pregados por ele e retrata os danos ocorridos contra os murais.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

JAMAIS desesperar

POR EVANDRO PELARIN

Enquanto o nacional-socialismo alemão ainda era uma semente germinando nas mentes e nos corações seduzidos por Adolf Hitler, na Câmara dos Comuns, no parlamento inglês, Winston Churchill já disparava suas pesadas críticas ao nazismo e conclamava o governo britânico a se preparar para a guerra iminente. Churchill, porém, era ‘um profeta sem audiência em seu próprio país’. Diga-se de passagem, ‘no início, Hitler era considerado, dentro da Inglaterra, como um responsável alemão nacionalista lutando contra o comunismo, enquanto Churchill era um irresponsável por criticar o governo inglês que não se opunha a Hitler’.

Todos sabem o fim desta história. Hitler dominou parte da Europa, atacou a Inglaterra, promoveu o holocausto e contribuiu para a corrida nuclear, o que poderia ter dizimado a existência humana da face terra. Só que graças, em grande parte, ao inicialmente desacreditado (mas perseverante) primeiro-ministro inglês e, depois, aos aliados, a liberdade triunfou e nós estamos aqui. Alemanha derrotada, o poderoso Hitler se matou. Churchill, mesmo com tudo o que fez por seu país e pelo mundo, no pós-guerra, perdeu as eleições. Mas Churchill não deu cabo à própria vida. Ao contrário, foi degustar seu charuto, seu malte escocês e escrever suas memórias. Mais tarde, retornou à vida pública e aos discursos.

Obviamente, não temos a mínima pretensão de nos equiparar ao estadista inglês. Ocorre que sua história nos serve de inspiração. Pois, atualmente, existe uma ameaça real e crescente que aterroriza todo o Brasil, e não apenas nossa cidade. São as drogas, que vêm destruindo a juventude, suas famílias e a sociedade, fazendo-nos reféns de doentes drogados e, principalmente, de traficantes que se valem de atos criminosos extremamente graves, como homicídios, roubos violentos e estupros. Tudo isso tem o poder de provocar pânico e efeito paralisante. Mas, não entre nós, que decidimos lutar e enfrentar esse mal com toda a nossa força, sempre rogando a proteção de Deus e sob o império da lei.

E pela responsabilidade cristã e aquela que a lei nos atribui, passados cinco anos, nós não apenas alertamos a população e as famílias fernandopolenses. Assim como nos ensinou o antigo morador da ‘PM 10 Downing Street’, nós adotamos medidas concretas, efetivas, para tentar afastar o mal de nosso meio. Para tanto, o toque de acolher, o toque escolar, a permanente vigilância aos maus tratos às crianças por meio do SIBE (síndrome do bebê espancado), a inclusão de menores carentes no mercado de trabalho e o tratamento de menores viciados nas melhores clínicas de recuperação do Estado são algumas das medidas aqui implementadas, cuja finalidade última é a segurança social, à medida que se valoriza a família, a escola, o trabalho e a paz.

Vale dizer que a existência, até aqui, do toque de acolher, a medida mais polêmica, deve-se às seguintes autoridades: Promotores de Justiça José Rafael Hussein, Eduardo Querobim e Fernando Cesar de Paula, todos os Delegados de Polícia e demais policiais civis, todos os Oficiais da Polícia Militar e demais militares, todos os conselheiros tutelares e todos os Juízes, pelo seu apoio incondicional; além, evidentemente, da parcela mais significativa e que é maioria em nossa sociedade. De uma maneira ou outra, todos numa mesma direção: cumprir a lei e buscar a segurança social, principalmente, para crianças e adolescentes. Um árdua tarefa, diante do veloz alastramento das drogas e de suas propagandas subliminares e explícitas em vários meios de comunicação.

Nossas adversidades, contudo, não são apenas as drogas e seus crimes. Há pessoas e autoridades, nesta cidade e fora daqui, que, ou por desdenhar da força dos entorpecentes e dos crimes que os envolvem, ou por entender que nós é que estamos sempre errados, ou por outras razões, entre elas, talvez, algumas no campo das vaidades, ao invés de se ajuntarem a nós, em nossa luta, essas pessoas e autoridades combatem o nosso esforço; e assim o fazem, em várias frentes, sistematicamente. Isso dificulta, sobremaneira, a nossa tarefa; pois, além do foco principal de nosso trabalho, ainda temos que dispor de tempo para responder a algumas acusações que nos lançam. Por exemplo, acusações de que apreendemos criminosamente menores viciados (depois encaminhados para clínicas de recuperação) ou de que perseguimos ilegalmente crianças que apenas têm o direito de se divertir nas ruas, altas horas da noite, sem os pais ou responsável, como se as ruas, nessas circusntâncias, não estivessem tomadas pela ameaça do nosso verdadeiro e mais cruel inimigo. Sem dizer das acusações de que promovemos o trabalho ‘escravizante’ de menores e por aí vai.

De todo o modo, e mesmo assim, afirmamos, e cada vez com mais fôlego, que um sério e terrível espectro nos ronda. São as drogas, que alavancam crimes e mais crimes, não escolhendo classe social, sexo, cor ou idade entre suas vítimas. E mesmo diante de todas as dificuldades e contrariedades, temos que manter a fé, a confiança e o nosso trabalho em curso que, certamente, não cessa, não esmorece. Como bem pronunciou o grande Winston Churchill em seu mais famoso discurso, ‘blood, toil, tears and sweat’ (sangue, sofrimento, lágrimas e suor): ‘Se você pergunta qual é o nosso objetivo, diante de nossa renitente determinação, podemos responder em uma frase: vitória, a todo custo; vitória, apesar de tudo; vitória, mesmo diante de um longo e difícil caminho a percorrer; pois, sem vitória, não há sobrevivência’.

Por fim, ainda que estivéssemos sendo bombardeados pela Deutsche Luftwaffe, de Herman Göring (segundo o homem mais importante na hierarquia do Tercerio Reich de Adolf Hitler), numa daquelas Blitzkrieg londrinas, o que inexiste em nossa cidade, nem como longínqua metáfora, devemos seguir o admirável Winston Churchill que, aos 76 anos, no final de sua vida, em seu último discurso na Câmara dos Comuns, resumiu-nos uma valiosa lição: ‘Nunca fugir, não se abater e jamais desesperar’.

*As frases contidas neste texto e algumas das referências históricas foram extraídas de http://pt.wikipedia.org/, de http://www.revistamilitar.pt/modules/articles/article.php?id=460Cfr e de “WINSTON CHURCHILL”, de Stuart Ball, Editora Nova Fronteira.

Evandro Pelarin é Juiz da Vara da Infância e Juventude de Fernandópolis, interior de SP. Implantou na cidade medidas como o "Toque de Acolher" e o "Toque Escolar".
Acessem http://www.evandropelarin.blogspot.com/

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

"O medíocre discute PESSOAS. O comum discute FATOS. O sábio discute IDEIAS."

POR FABIO MONTEIRO

Esse provérbio chinês nos faz pensar sobre a nossa existência, sobre as nossas relações e consequentemente, sobre a evolução e o futuro da raça humana. Digo futuro, pois ainda me resta alguma esperança, apesar do ser humano.

A cada dia, percebemos que a ignorância, a desinformação e a inveja gratuitas, avançam na velocidade do som rumo a contaminação da alma e dos corações humanos. Não é possível que diante de uma vida que pulsa num ritmo ensandecido e que nos cobra tanto conhecimento e pesquisa sobre diversos assuntos ainda haja pessoas que tenham tempo para preocupar-se com a vida alheia.

Acredito que isto se deva a falta de objetivos. Pois, segundo o sábio Lourival Santos “sem objetivo, as tuas forças não sabem para onde ir e se enfraquecem. Com objetivo, elas afloram, e chegas à plenitude, ao equilíbrio, à felicidade”. Não lhe parece oportuna essa frase? Quando não se tem objetivo gasta-se energia com qualquer coisa. É preciso notar que quanto maior teu empenho mais rápido vai atingir seu objetivo.

Gostaria tanto que essas palavras atingissem o coração de todas as pessoas invejosas, infelizes e que encontram a satisfação no insucesso alheio. Repense e veja que viver é tão lindo, que não vale a pena desperdiçar energia por um fim tão vil.

No dia a dia, presenciamos situações grotescas de imbecilidade e falta de amor. Aliás, amor é uma das palavras mais importantes da vida e que quase sempre nos passa despercebida. Passou despercebida por mim durante algum tempo. Uns dizem que a fé remove montanhas, mas sinceramente, eu acredito que somente o amor é capaz de mover qualquer montanha. Fé sem amor não existe.

Vamos torcer pelo sucesso do outro, pela felicidade do outro, pois só assim, vamos conseguir a tão sonhada paz interior. Somente por ações que beneficie o seu semelhante é que podemos crescer e entender o quanto é importante se doar ao outro e o quanto isso faz bem.

Alguns mais descuidados podem afirmar que isso é uma idiotice. Doar-se ao outro? Que coisa mais nada a ver. Afirmação muito comum entre os medíocres. Pois eles não sabem o que é isso. Eles não conhecem o bem, a luz, a transparência.

Portanto, que essas palavras possam atingir o coração daqueles que ainda não entenderam a beleza da vida e a infinitude do amor. Felicidades e muito amor a todos que tiverem acesso a essas palavras.

Fabio Monteiro é formado em Direito e Jornalismo. Foi repórter da Rede TV!, em São Paulo, e da Rede Record, em Cuiabá. Atualmente é apresentador e repórter do SP Record, em Rio Preto.
Acessem http://www.fabioemonteiro.com/

Pior do que está, pode SIM ficar

Acredito que todo mundo aqui, nem que seja pela menos uma vez, já tenha assistido ao horário eleitoral deste ano. Tenho certeza de que a maioria deve, além de dar muita risada, ter se indignado com certas figuras que dão as caras por lá.  Candidatos que não sabem nem ao menos quais as atribuições do cargo para o qual estão concorrendo.

Tiririca, com o seu já famoso bordão "Vote no Tiririca, pior que tá não fica". Ah senhor palhaço, tenha certeza de que fica sim, e muito pior. Não tenho dúvidas de que ele seja eleito, e ainda por cima leve junto outros pilantras para a assembleia.

Além do cearense acima citado, o Brasil corre o risco de ter como deputados Batoré (pensa que é bonito ser feio?), Kiko e Leandro (KLB), Ronaldo Esper, Mulher Pêra, Maguila, dentre vários outros personagens que deveriam continuar atuando somente na TV. Aliás, para quê programa humorístico quando se tem horário eleitoral, não é mesmo?!

Além desses pseudo-candidatos, há aqueles que ainda insistem em se candidatar a algum cargo público, mesmo sendo de conhecimento de todos que suas fichas são mais sujas do que pau de galinheiro. Maluf é um exemplo dessa gente que insiste em levar o povo na lábia. Para mim, isso é se expor ao completo ridículo.

É fato que vários eleitores trocam ou vendem facilmente seu voto. Se iludem com qualquer promessa de receber algo do qual necessitam, e depois das eleições não veem nem a cor do que lhes foi garantido. É um absurdo o que acontece, por exemplo, na cidade de Solânea/PB, onde há candidatos trocando o voto por droga. Isso mesmo, o crack se tornou moeda de troca em um esquema que funciona com a participação de políticos, traficantes e mototaxistas. É inacreditável o nível a que chega a ânsia de certos candidatos pela vitória no pleito.

Procure saber quais são as atribuições de cada cargo para qual iremos votar neste ano. Entenda, explore e conheça melhor como funciona a política do nosso país. Eleitor, abra os olhos, se conscietize e faça as escolhas corretas. Não venda ou troque seu voto por nada. Faça o certo para não reclamar depois dos que fazem errado.

E não se esqueça: neste ano é obrigatório o título de eleitor na hora da votação, além de um documento oficial com foto. Se você perdeu o seu título, procure o cartório eleitoral e solicite a segunda via.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

GARI por um dia

Todo mundo deveria passar pela experiência de trocar de profissão por um dia. Foi o que fez o jornalista Fabio Monteiro, que viveu um dia de gari. Ele foi às ruas acompanhar e conhecer melhor como é a rotina desses guerreiros, que correm quilômetros e mais quilômetros todos os dias para deixar a cidade limpa. Não é um trabalho fácil, requer muito cuidado na hora de recolher o lixo, para que eles não corram perigo de se cortar com cacos de vidro. Por isso é muito importante sempre separar o lixo corretamente, para que o trabalho desses batalhadores se torne mais seguro.

Parabéns ao Fabio Monteiro e toda produção pelo excelente trabalho de mostrar essa profissão digna, que merece ser respeitada e valorizada por todos!

Abaixo vocês podem assistir a reportagem, que foi ao ar no Balanço Geral, da TV Record de Rio Preto, com apresentação de Sandro Pires:

E o conto vira REPORTAGEM

Voltando a falar sobre o curso de Telejornalismo que fiz em Rio Preto, gostaria de comentar com vocês sobre uma atividade que nos foi proposta, a qual eu achei bem interessante. O exercício pedia que os participantes transformassem a histórinha da Chapeuzinho Vermelho em uma reportagem para TV. Um texto na íntegra com a história infantil foi entregue e os participantes tiveram que desenvolver um roteiro com off’s, passagem e sonoras, utilizando muita criatividade. Vejam só como seria a minha reportagem:

OFF 1
A menina Chapeuzinho Vermelho quase foi devorada pelo lobo mau da floresta. / Ela, que tem esse apelido por sempre usar uma capa com chapéu dessa cor, havia ido levar doces, a pedido da mãe dela, para a avó que estava doente. / No caminho se distraiu colhendo flores e encontrou o lobo, que disse ser o anjo da guarda da garota./

SONORA DA CHAPEUZINHO VERMEHO
Ele me perguntou aonde eu estava indo e falou que iria na minha frente retirando todo perigo que houvesse no caminho.

OFF 2
De acordo com a menina o lobo caminhou mais rápido e chegou primeiro na casa da vovó, que fica bem depois da curva do rio./

PASSAGEM
Quando chegou à casa da avó, Chapeuzinho Vermelho notou alguma diferença na voz da velha senhora, mas pensou ser pelo fato dela estar doente. / A menina percebeu que a boca da vovó estava muito grande. / Quando perguntou sobre isso, saiu correndo ai ver que o lobo disfarçado queria devorá-la./

OFF 3
Os gritos da menina chamaram a atenção de um grupo de caçadores que passava pelo local. / Imediatamente um deles deu um tiro e matou o lobo. / Quando tudo parecia resolvido, Chapeuzinho se lembrou que o animal poderia ter devorado a vovó./

SONORA DO CAÇADOR
Alguns lobos desta espécie engolem seu jantar inteirinho, sem ao menos mastigar. Foi só abrirmos a barriga do animal e retirarmos a vovó ainda viva.

OFF 4
Com a situação controlada e a vovó em liberdade, todos puderam comemorar./

SONORA DA CHAPEUZINHO VERMELHO
O lobo mau já morreu. Agora tudo tem festa, posso caçar borboletas, posso brincar na floresta.

E aí, o que acharam?

domingo, 12 de setembro de 2010

Fazem parte do meu CAMINHO

Vou falar aqui de pessoas que se tornaram essenciais em minha vida, sem as quais ela não teria sentido. Amigos que fiz em Rio Preto e que me deixam muitas saudades.

Começo falando dele, Mario Welber. Digo que ele é o irmão que não tive, uma pessoa incrível, de grande coração, um dos que mais deu força para que minha vida em Rio Preto desse certo. Foi o único que acreditou em mim, no meu potencial e que me deu uma oportunidade. Mario, serei sempre grata a você por tudo. Te desejo sempre muito sucesso na sua trajetória, nosso futuro Ministro das Comunicações rs. Obrigada por fazer parte do meu caminho!

Agora ela, a ursinha gente fina Melina Cranchi. Ela pode ser pequena no tamanho, mas é gigante no coração. Apesar de ter morado em Rio Preto pouco mais de um ano, nossos laços se estreitaram poucos meses antes de eu voltar para São Roque. O tempo que convivemos juntas foi pouco, mas o suficiente para que uma amizade verdadeira pudesse nascer. Quantas vezes morremos de dar risada juntas. Ela é, sem dúvida, a melhor amiga que deixei por lá. Melina, sou muito grata pela sua amizade e lealdade. Obrigada pelas baladas, pelas bebedeiras, pela conversas, pelos vinhos com pacote de sonho de valsa rsrs. Tenho certeza que o seu futuro será brilhante, carregado de vitórias, você merece. Obrigada por fazer parte do meu caminho!

Doze tipos de medo, é o que tenho do Fabiano Fresneda rsrs. Brincadeiras à parte, quero falar desse grande e verdadeiro amigo, que é um doce de pessoa. Uma pessoa esforçada, que batalha e luta pelo o que quer. Tenho certeza que ele será um grande repórter e ainda o verei no Jornal Nacional. Fabiano, saiba que você é cativante, acho que não tenha quem não goste de você. Torço muito pela sua vitória e sei que o sol sempre iluminará sua trajetória. Obrigada por fazer parte do meu caminho!

Fernandes Pessoa, que figuraça. Uma pessoa incrível, amigo leal e verdadeiro. Sempre pronto ouvir e aconselhar. Um futuro publicitário que tem tudo para ter uma carreira de sucesso, daqueles que será o melhor em qualquer agência que vier a trabalhar. Um ser humano com um coração enorme, sempre pronto a ajudar quem precise com uma palavra amiga. Fernandes, saiba que você é muito especial e essa sua garra lhe fará ter uma história brilhante, pode acreditar. Obrigada por fazer parte do meu caminho!

Agora, o grande e querido amigo Fabio Monteiro. Convivi pouco com ele, mas posso dizer que foi o suficiente para ver que é uma pessoa do bem, um excelente profissional, jornalista competente e com um caráter inquestionável. É daqueles que está sempre pronto a ajudar, a orientar, que tem sempre uma palavra amiga confortante, que também sabe repreender quando for necessário, mas somente com a intenção de querer o melhor da pessoa que o escuta. É daquelas pessoas que se sabe que estará sempre ali quando você necessitar. Fabitos, saiba que a sua amizade foi uma das melhores coisas que me aconteceu enquanto morei em Rio Preto. Desejo a você sempre o melhor, que a sua caminhada seja sempre carregada de muito sucesso, pois é de seu merecimento. Obrigada por fazer parte do meu caminho!

Dona Jô, Luke e Tato, sem dúvidas minha segunda família. Agradeço imensamente pelo carinho com o qual me receberam em sua casa. Tenham a certeza de que tudo seria muito mais difícil se eu não tivesse o amparo de vocês. Os momentos em que passei junto a esta família foram muito gratificantes e divertidos. Foi a Dona Jô (mãe do Mario) quem me acudiu quando eu estive com dengue e agradeço a ela o carinho e a atenção que teve comigo enquanto estive doente. E mesmo depois de eu ter vindo embora, pude contar com eles, que me abrigaram em sua casa na semana em que estive em Rio Preto. Meus queridos, que vocês continuem sendo esta família alegre e cativante, sempre pronta a estender a mão amiga. A vocês, obrigada por fazerem parte do meu caminho!

Meu amigos do Empretec, foram nove dias de uma deliciosa convivência. Sou extremamente grata a todos vocês, que me apoiaram e me animaram com suas palavras edificantes. Todos me cativaram imensamente, cada um com a sua particularidade, com o seu jeito de ser. Este tempinho que passamos juntos, onde pudemos aprender e crescer juntos, é inesquecível e ficará guardado para sempre dentro de mim. Alex, Ana (in memoriam), Anderson, Bucca, Edna, Fafá, Fernando, Fred, Gisele, Guilherme, Gustavo, Israel, Poty, Zé Renato, Josias, Leandro, Luis, Marcelo, Matheus, Ricardo, Thalyta, Vanessa, Rodney e Irineu, obrigada por fazerem parte do meu caminho!

Régis, Gabriela, Camila, Daniele, Júlio e Diuliane, vocês me foram apresentados por uma amiga pela qual tenho um imenso carinho e respeito. Graças a ela pude ter o prazer de conviver e ter a companhia de vocês. Foram poucos os momentos que estivemos juntos, mas o suficiente para eu ter a certeza de que valeu muito a pena conhecer todos vocês. Obrigada por fazerem parte do meu caminho!

Luciano Alvarenga, Alba Tengnom, Sophia Lemes, Cris Ferreira, pessoas daquelas com as quais você pode sentar e ficar conversando horas a fio. Pessoas interessantes, que sabem debater sobre assuntos pertinentes. Era muito bom quando eu me encontrava com cada um de vocês. Desejo a todos muito sucesso sempre. Obrigada por fazerem parte do meu caminho!

Com algumas pessoas a convivência foi menor, mas não menos especial e edificante. Pessoas que me cativaram, das quais eu gosto muito e com quem estive junto, mesmo que só por um momento. Bruno Guzzo, Wellington Valsechi, Alexandre Silva, Markus Silva, Bruno XavierKarina Perussi, Rafael Furlan, Renato Takafaz, Álison de Carvalho, Grazy Campos, Flávia Letícia, Nathy Silva, Cleber Delalibera, Luli Barcellos, Adalberto Assunção, Giselle Martello, Pastorelli, Abrahão Hackme, Aline Faian, Ariane Ferini, Bruna Padovez, Cristiane Vieira, Daiane Elisa, Eloisa Mattos, Fernando Daguano, Janaína Lopes, Josy Caetano, Leandro Cotes, Maira Pinheiro, Marquinhos, Aryane Garcia, Ricardo Augusto, Junior Capiche, Janaína Keren, André Modesto, Rodrigo Mansil, Fabiano Ferreira, Luciana Crepaldi, Tio Orlandinho, obrigada por fazerem parte do meu caminho!

E agradeço também aos que eu não conheço pessoalmente, mas com quem criei um laço de amizade virtual. Espero um dia poder conhecer Alex Reissler, Evandro Pelarin, Fernanda Braga, Andréia Bernardes, André Barros, Gustavo Lemes, Cleiton Bertolli, Diego Hurtado, Lucas Maluli, Lúcio Cesquin, Anderson Esteves, Roni Roda. Desejo a vocês muito sucesso em suas caminhadas.

Bem, espero não ter esquecido de ninguém. São estas as pessoas que passaram pela minha vida enquanto estive em Rio Preto e que marcaram minha trajetória por lá. Na vida nada é por acaso e se  Deus os colocou em meu caminho foi para que a minha passagem neste plano se tornasse completa. Cada um de vocês tem um lugar especial no meu coração e lembrarei sempre de todos com muito carinho.

“Enquanto houver você do outro lado, aqui do outro eu consigo me orientar...
...só enquanto eu respirar, vou me lembrar de você”


Quando tudo começou a MUDAR

Me lembro exatamente o dia em que coloquei meus pés pela primeira vez em São José do Rio Preto. Foi em um sábado, 6 de setembro de 2008, quando viajei até a cidade para fazer um curso de Telejornalismo.

Foi paixão à primeira vista pelo lugar. Me encantei com tudo que vi e fiz novos amigos no dias em que estive por lá. Gostei tanto da cidade, que no ano seguinte me mudei para Black River. Mas essa é uma história que vou deixar para contar depois.

O objetivo deste post é mostrar a vocês o vídeo da reportagem que fiz nesse curso de Telejornalismo. Foi uma experiência muito interessante, um curso muito bom, onde pude conhecer ótimos profissionais da área do Jornalismo e a empresa na qual mais tarde eu viria a trabalhar.

sábado, 11 de setembro de 2010

Revirando o BAÚ

Hoje, revirando meus arquivos, encontrei alguns textos que escrevi na época da faculdade. Tínhamos que escrever diversos, para todos os veículos de comunicação: jornal impresso, revista, telejornal, agência de notícias...

Vou disponibilizar aqui uma matéria que escrevi, em 2004, para o Jornal Ensaio, publicação impressa da Universidade de Sorocaba (Uniso), onde fiz o curso de Jornalismo. A pauta era sobre escritores sorocabanos que tiveram seus livros publicados através de subsídios da LINC (Lei de Incentivo à Cultura), que na época existia há apenas seis anos.

Escritores conquistam espaço em Sorocaba
Lei de Incentivo à Cultura oferece patrocínio e divulgação

Em Sorocaba podemos encontrar diversos escritores que já são conhecidos em toda a região e que vêm se destacando a cada nova publicação. Já outros buscam a oportunidade de publicar, o que hoje não é fácil, já que o custo é alto. Com o surgimento da LINC (Lei de Incentivo à Cultura), há seis anos, que disponibiliza verba da prefeitura, a publicação tornou-se mais viável.

A LINC, além de patrocinar escritores já conhecidos, também apóia os iniciantes. Foi o que aconteceu com a escritora Fernanda Ikedo, autora do livro "Ditadura e Repressão em Sorocaba", que conta a história de quem resistiu e sobreviveu ao golpe de 1964. O livro, que foi apresentado como trabalho de conclusão do curso de Jornalismo, foi elogiado pelos professores, que sugeriram a sua publicação. A partir daí ela procurou saber como inscrever o seu projeto e conseguiu pleitear o patrocínio da LINC. Fernanda conta que para o projeto ser aprovado ele precisa ser analisado por uma banca examinadora, que utiliza três critérios: o assunto deve estar relacionado à Sorocaba; ter relevância histórica; e estar bem escrito. Para a autora, a lei surgiu para alavancar a cultura na cidade.

Sérgio Coelho, jornalista e escritor, diz que se tivesse que bancar os custos da publicação do livro "Os Espanhóis" iria gastarem torno de R$ 50 mil a R$ 60 mil, valor impossível de se recuperar, já que cada exemplar custaria R$ 25. Coelho, que também escreveu "Os Espantalhos", conseguiu publicar seus dois livros pela LINC. O escritor está entre os 30 membros da Academia Sorocabana de Letras, criada por Aleixo Irmão, escritor e promotor público aposentado, que realiza reuniões todo primeiro sábado de cada mês.

Os que mais publicam

Benedito Martins e Geraldo Bonadio também são acadêmicos. Os dois estão entre os autores que mais obras publicaram em Sorocaba, 14 e 16, respectivamente. Já a escritora e acadêmica Dorothy Jansson faz parte da elite dos trovadores brasileiros. "É um trabalho muito bonito e diferente que ela faz", comenta Coelho. Neide Baddini, autora de um livro de crônica e um sobre textos infantis, também faz parte da Academia.

Mas não são só escritores que fazem parte da Academia Sorocabana de Letras. Segundo Sérgio Coelho, ela é formada por um grupo bastante heterogêneo, que inclui pesquisadores e estudiosos que fazem apresentações, mas que não têm nenhuma obra publicada.

A Academia abriga uma biblioteca que está em fase de organização. Segundo Coelho, o objetivo é colocá-la à disposição dos interessados, mas por enquanto ainda faltam verbas. Ele diz ainda que o ideal seria contar com o apoio de alguma instituição ou da própria Prefeitura para se ter um estagiário atendendo os usuários. "Isso daria maior utilidade à nossa biblioteca", completa Sérgio.

A luta por uma publicação

Cenário: uma cidade fictícia do interior de São Paulo, numa época em que tudo se baseava na cultura agrícola e as estradas de rodagem cortavam as fazendas. É em uma delas que mora uma moça que se envolve com um rapaz da companhia de construção de estradas, até o momento em que a geada ameaça prejudicar as plantações de café da região.

É assim que começa o livro "A Geada", escrito por Amarildo Marchesin, um motorista de ônibus. Sua rotina é percorrer todos os dias a linha Jardim dos Estados, na cidade de Sorocaba, das 13h às 17h30. Uma pessoa humilde, que é conhecida por todos os passageiros do ônibus em que trabalha. Ele diz que escrever é a sua maior paixão e que faz isto nas horas vagas. Além do livro, ele também já escreveu poesias, algumas delas já foram publicadas em jornais da cidade. Ele é um escritor que está "escondido", mas que tem muito valor a mostrar.

Para apoiar a publicação de um livro, a LINC se baseia em critérios, como os citados acima. É por não corresponder a eles que muitos projetos não são aprovados pela banca examinadora. Foi o que aconteceu com o livro de Amarildo. Segundo ele, seu livro não foi aprovado devido o assunto não estar relacionado à Sorocaba.

Ele diz ainda que pela linguagem usada o texto ficou cansativo, o que levou os examinadores a não lerem o livro na íntegra. Para publicar por conta própria, o autor teria que desembolsar em torno de R$ 13 mil. Amarildo está revisando e fazendo algumas complementações no livro, pois pretende procurar a LINC novamente, o que é um processo exaustivo. É preciso levantar documentos, ir ao fórum, ao cartório e a prefeitura, o que determina despesas. Ele espera, dessa vez, conseguir o patrocínio e realizar o seu maior sonho, que é ver o sua obra publicada.

AMOR incondicional

Os meus: Penélope e Scheik

Hoje vou falar sobre uma das minhas paixões, os animais. Sou completamente louca por todos eles, sem distinção. Em casa tenho dois cachorros, um macho e uma fêmea, e vários passarinhos. Mas já tive também peixes e até uma hamster.

Fico muito feliz em saber que esta paixão não é só minha, que existem inúmeras pessoas que compartilham deste sentimento com os bichinhos e que os consideram membros da família. Mas fico triste e revoltada ao saber também que há pessoas que pensam exatamente ao contrário e que são capazes de cometer as mais inimagináveis crueldades com estes seres inofensivos.

Geralmente não assisto ou leio qualquer coisa que se refira a maus tratos com os animais, isto revolta e me esmorece demais. Mas ontem fui contra esta minha resistência e assisti o programa Câmera Record, que contou histórias de vários animais que sofreram nas mãos dos homens, mas que tiveram a sorte de encontrar em seus caminhos anjos que os resgataram e lhes deram uma nova chance de viver. Casos de animais que nasceram ou ficaram com alguma deficiência e que encontraram carinho e amor nas pessoas que os adotaram e os ajudaram a sobreviver.


É de cortar o coração o vídeo em que um homem aparece abandonando um cachorro numa rua qualquer. O animal tenta correr desesperadamente atrás do veículo, mas é em vão. E o bichinho acaba se tornando mais um que entra para as estatísticas de animais cruelmente abandonados por seus donos, que não se preocupam nem por um segundo com os sentimentos destes seres indefesos.

Uma das histórias falou sobre três gatos cegos que foram adotados. Um deles teve um dos olhos arrancados. Segundo a senhora que os adotou, ele pode ter sido vítima de um ritual macabro. Fiquei impressionada ao saber como a maldade do ser humano pode chegar a tal tamanho.


Um chimpanzé também foi vítima da crueldade humana. Ele sofreu nas mãos do dono, que para obrigá-lo a fazer poses para tirar fotografia, castigou o bichinho jogando água fervente nos olhos dele. O animal, que ficou cego, foi resgatado. Precisou ser operado e recuperou 70% da visão de um dos olhos. Hoje ele vive num lugar onde recebe muito carinho e atenção e já tem até uma namorada.

Somente neste programa consegui assistir o vídeo de uma garota, que com uma frieza imensa, arremessou seis filhotinhos de cachorro dentro de um rio. Que essa pessoa não apareça na minha frente, pois se isso acontecer não respondo por mim.

É confortante saber que existem estas pessoas que dedicam suas vidas a ajudar os animais, a adotá-los mesmo que estejam doentes e que precisem de cuidados quase que 24 horas. No programa pude ver vários exemplos deste ato humano e leal. Muitos devem se perguntar o que leva uma pessoa a tomar esta atitude, afinal, para cuidar de um bichinho com necessidades especiais é preciso tempo e dinheiro. Mas isto significa nada diante do amor com o qual eles retribuem. Nunca tive a oportunidade de cuidar de um animal nestas condições, mas imagino que esta deva ser a melhor recompensa que se possa receber.


Acompanhei pela TV a história do Queimadinho, um cavalo que sofreu uma das maiores crueldades que já vi. Um adolescente irresponsável teve a coragem de atear fogo no animal, por completa maldade. Ele sobreviveu a este trauma e também a duas paradas cardíacas, consequentes deste ato desumano. Queimadinho foi socorrido e hoje vive no Batalhão da Polícia Montada do Rio de Janeiro, onde recebe todos os cuidados e carinho do policiais da cavalaria. O cavalo se recupera de maneira surpreendente, mostrando que tem muita força e vontade de viver. No dia 7 de setembro ele foi destaque no desfile da cidade. Torcemos para que a justiça seja feita e que a pessoa responsável pague por este crime hediondo.

Outro cavalo que também recebeu o carinho e cuidados dos moradores do Rio de Janeiro foi o Atropeladinho. O animal foi socorrido depois de ter sido atropelado e quase foi sacrificado pela zoonose da cidade. As pessoas que cuidaram do animal ficaram revoltadas e não permitiram que tal atitude fosse tomada. Atropeladinho ganhou uma nova oportunidade de vida, já foi adotado e agora vive em um novo lar, uma chácara, onde terá muito espaço para correr depois que se recuperar totalmente e ser feliz.

Queimadinho no seu novo lar

Que bom saber que ainda existem pessoas de bem, que se importam e acolhem dezenas, por vezes até centenas de cachorros e gatos, transformando suas casas em abrigos para os animais abandonados. Anjos que abdicam de seus afazeres para se dedicar quase que exclusivamente à vida destes seres que só precisam de um pouco de atenção e carinho. Não posso abrigar em minha casa cães e gatos abandonados, mas também faço a minha parte, ajudando de um lado, colaborando de outro. E o que estas pessoas recebem em troca? Um amor incondicional, uma amizade leal e verdadeira, que só quem é apaixonado por animais consegue compreender.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

DROGAS, "agregada" de muitos lares brasileiros


O que antes era um brinquedo, agora é objeto de investigação. Em Tupã, interior de SP, pedras de crack foram encontradas por uma menina dentro de um ursinho de pelúcia. Elas foram colocadas lá pelo irmão da criança, que é viciado na droga.

Já virou um triste rotina mães serem obrigadas a acorrentar os filhos viciados em crack, para que eles não façam uso deste.

Esses, infelizmente, são exemplos de inúmeras histórias que vemos todos os dias nos jornais, sobre este mal que assola diversas famílias, acabando com o futuro de muitos jovens e destruindo os lares de quem tem o crack como "agregado". A realidade envolvendo as drogas é amarga e cruel.

É por isso que sou completamente a favor de leis como o "Toque de Recolher", implantada há cinco anos em Fernandópolis, interior de SP, pelo juiz da Vara da Infância e Juventude, Evadro Pelarin. A lei, a qual o juiz prefere denominar de "Toque de Acolher", proíbe que jovens menores de 18 anos permaneçam nas ruas após as 23 horas, desacompanhados dos pais ou responsáveis.

Essa medida fez com que o número de jovens envolvidos com drogas, brigas e crimes diminuísse consideravelmente. Quem infringe a lei é imediatamente recolhidos das ruas e encaminhado com segurança aos pais.

Ações como essa são o caminho para, senão acabar, ao menos diminuir em grande proporção o envolvimento de jovens com as drogas, além de mantê-los também afastados da violência. Todas as cidades deveriam adotar esta medida. Certamente este tema não mais seria pauta tão constante de todos os jornais.

Uma arma chamada CEROL

Vou começar este blog falando sobre um assunto que infelizmente se tornou corriqueiro: a morte de motoqueiros devido ao uso de linhas de pipa com cerol (mistura feita com vidro e cola). Mais um caso foi registrado, desta vez na cidade de São José do Rio Preto, interior de SP. A vítima foi André Pietro, um rapaz de 30 anos, que estava a caminho da casa dos pais, que o esperavam para jantar. O jovem, que foi surpreendido por uma linha de pipa que atingiu o seu pescoço, perdeu o controle da moto e caiu. O impacto da queda fez com que André fosse arrastado, juntamente com a moto, por 20 metros. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Até quando vamos ser obrigados a ver cenas como essa, que se tornam cada vez mais constantes? Até quando a irresponsabilidade de algumas pessoas vai continuar levando pessoas honestas e trabalhadoras à morte?

Uma portaria do juiz da Vara da Infância e Juventude de Rio Preto, Osni Assis Pereira, prevê que todo menor de 12 anos de idade, que seja flagrado soltando pipa com cerol, seja detido e encaminhado para a delegacia. Os pais serão responsabilizados pela atitude dos menores com multa que varia de 120 a 800 reais, podendo até perder a guarda do filho.

Mas será que essa medida será suficiente para acabar com essa imprudência? E os adolescentes maiores de 12 anos que também vivem soltando pipas utilizando cerol, como ficam? Para eles não há punição? Jovens que, mesmo sabendo que esta mistura é uma arma, e como tal pode ferir e matar, continuam sendo irresponsáveis e, consequentemente, responsáveis por tirar a vida dos motoqueiros, destruindo lares.

Não é preciso que crianças e jovens abram mão dessa tão antiga e gostosa brincadeira (eu mesma já empinei muita pipa durante a minha infância). Mas que isso se faça com prudência, sem cerol e em um campo aberto, longe dos fios elétricos. Isso, assim sendo feito, além de acabar com acidentes como esse ocorrido em Rio Preto, preservará a vida deles próprios e provará que empinar pipa pode sim ser um passatempo saudável e inofensível.

                http://www.redebomdia.com.br/

Eis me AQUI!!!

Demorou, mas finalmente criei um blog.

Sejam bem-vindos!!!